Afinal 20 anos não são 20 dias, né ?

ORGÂNICO, INORGÂNICO, HIDROFÍLICO, HIDROFÓBICO, A BASE DE ÁGUA, GLICERINA, MINERAL, SINTETIZADOS. QUAL É O MELHOR? QUAL FIXA MAIS?


Pessoas queridas, O MELHOR PIGMENTO é aquele que você aprende a trabalhar, aquele que você se adapta e obtém resultados satisfatórios.

Eu ANA SAVOY, sou adepta, apaixonada e especializada em trabalhar com pigmentos inorgânicos para micropigmentar sobrancelhas, delineador em olhos e Micropigmentação capilar.

Porque essa escolha? Porque investi em testes, em pesquisas com minhas clientes, gosto dos resultados naturais que eles me proporcionam e como amo naturalidade ele é o que corresponde às minhas expectativas.

Depois de muito utilizá-los, só de olhar pra minha cliente hoje sei até que cor resultará no final. Indico cores aos meus alunos somente de ver a foto e saber a melanina. (Sim, eu também identifico melanina e ajusto aos pigmentos)

Quero um pigmento que com o tempo desapareça da pele da minha cliente, que suma e que ela decida se volta para retoque ou vai esperar sumir de uma vez e o inorgânico me proporciona isso.

Sim, os pigmentos inorgânicos que trabalhei por 20 anos saem da pele com o tempo.

Não quero que eles degradem para tons indesejáveis para que eu mesma faça as neutralizações.

A neutralização é a solução para quando um pigmento degrada para tons indesejáveis, agora... quando ele fica escuro demais o ideal é clarear com técnicas específicas existentes. Como fazer fios com orgânico ou inorgânico? Eu sei fazer com os dois e o fato de expandir não está ligado somente a essa diferença.

O erro ocorre quando eu NÃO SEI TRABALHAR COM ELES. Sim, para trabalhar com orgânico precisamos de uma velocidade da mão, outra para o dermografo, profundidade de implante, limite de agulha pra fora da ponteira, angulação e noção de caimentos de fios além de muito estudo.

Para trabalhar com inorgânico, tenho que mudar toda a forma de trabalho, muda tudo em relação aos diferentes tipos de texturas, velocidade da máquina, da mão, angulação e tudo mais. Eu nunca posso fazer os fios ou sombras ou contornos da mesma forma, quando trabalho com pigmentos de químicas, bases e texturas diferentes.

QUEM ENSINA ISSO? A lógica, os resultados cicatrizados, os estudos.

Nenhum pigmento e o melhor porque atras dele, tem um profissional que é o ser pensante. Nenhum dermógrafo é o melhor porque quem dominará a máquina também será o ser pensante.

Nada funciona sozinho e a tríade da micropigmentação está em suas mãos, você é o novo responsável pelos resultados que obtém dos seus trabalhos.

Escolha um pigmento, escolha uma ferramenta para executar a micropigmentação, estude, escolha um bom professor, talvez esse professor nem seja o “ the best “ mas ele deverá ter toda teoria e didática que um artista precisa para ensinar.